Highslide for Wordpress Plugin

Meio Ambiente

21 de junho de 2018

Secretaria de Meio Ambiente orienta sobre queimadas

 ONDE HÁ FUMAÇA, HÁ FOGO!

Há muito, muito tempo atrás, os hominídeos passaram a dominar a arte de fazer FOGO. Esta conquista revolucionou os caminhos da humanidade. Com o fogo, o ser humano passou a não temer o frio e as trevas da noite, pôde aproveitar melhor os alimentos, afugentar animais, produzir com excelência objetos de barro e metal. Juntamente com as inúmeras vantagens advindas da descoberta o fogo mostrou-se também uma poderosa arma destruidora. O grande segredo: oxigênio, calor e combustível e está armada a fogueira. O fogo fascina e amedronta.

No nosso dia a dia podemos sentir a energia do fogo em vários momentos. Nos alimentos que consumimos, nos veículos, cigarros, charutos e afins, e mais eventualmente, em fogueiras e queimadas. Deteremos-nos a estes dois últimos itens.

INCIDÊNCIA

“Quando se vê uma fumacinha, tem que ir lá e verificar se tem fogo”.

No inverno, principalmente depois de geadas aumenta a incidência de casos, frequentemente nas áreas próximas a Serra do Lopo. Na Zona Rural a incidência é menor, uma vez que os proprietários dependem da terra para a produção.

Como fatores de risco, convém destacar a cultura de limpeza através da utilização do fogo. Um caso que pode ser mencionado é o incêndio de um grande jequitibá na Serra do Lopo causado devido a uma fogueira feita junto ao pé da árvore com restos da limpeza do terreno. A equipe de brigadistas teve que atender o caso e devido as característica da árvore e do local, ficar de plantão durante a noite para evitar a propagação.

Na Zona Urbana a prática de limpeza de lotes utilizando o fogo é bastante comum. Este procedimento acarreta desconforto e agravamento de doenças respiratórias para a vizinhança, devido à fumaça e também gera risco de incêndios em residências devido à quantidade de combustíveis presentes nas mesmas.

Além de não ser autorizado por lei, cabe ressaltar os prejuízos gerados a natureza. Diversos seres vivos são mortos pelo fogo, o solo fica empobrecido e o ar contaminado, gerando desequilíbrio ecológico.

Extrema está em região do Bioma Mata Atlântica, cujo remanescente é apenas 10% do total existente, seu território estar em sua totalidade dentro da APA (Área de Proteção Ambiental) Fernão Dias que é uma unidade de conservação de uso sustentável, estamos em região de abarrotada de nascentes.

É INVERNO E COM A SECA ACONTECEM AS QUEIMADAS.

A seca é a principal causa do alastramento do fogo nas florestas de nosso país, e em Extrema, não é diferente! Sabemos que nos meses de junho a novembro, passamos por uma temporada onde o município é acometido por queimadas, com maior ou menor intensidade.

As queimadas, normalmente são praticadas por pessoas, na preparação do solo para a agricultura, na renovação de áreas de pastagem, na remoção de material acumulado (entulhos, lixo), na limpeza de terreno, ou podem também ser intencional.

O que devemos saber, é que as queimadas promovem uma série de problemas ambientais. Na agricultura, o solo perde nutrientes tornando-se empobrecido e podendo resultar até na infertilidade. Outra questão refere-se ao aquecimento global, pois a prática de queimadas produz dióxido de carbono que atinge a atmosfera agravando o efeito estufa e consequentemente o aquecimento global. Quando uma pessoa ateia o fogo em um pequeno pedaço de terra, não imagina onde esse fogo pode chegar e o que ele pode causar. O fogo se alastra rapidamente podendo atingir pequenos fragmentos de mata nativa e a Serra do Lopo, provocando uma grande perda de seres vivos da fauna e da flora e promovendo um profundo desequilíbrio ambiental. AS QUEIMADAS SÃO PROIBIDAS? Causar Incêndio é crime!De acordo com a Lei Nº 9.605 de 1998 em seu Art.41 – Provocar incêndio em mata ou floresta é um crime ambiental. Pena- reclusão, de dois a quatro anos e multa. Em nosso município, o Decreto 1.782/06 em seu Art. 19 considera infração leve: “praticar ato que inicie ou possa iniciar incêndio em formações vegetais em toda a zona urbana do município.” E considera infração gravíssima: “praticar ato que inicie ou possa iniciar incêndio em formações vegetais em toda a zona rural do município”. Nosso município conta com o apoio de uma brigada de incêndio, que vem atuando ao longo dos anos somente em incêndios florestais. A equipe é formada por A brigada de Extrema atua somente em incêndios florestais. A equipe é formada por colaboradores da Secretaria de Meio Ambiente, os quais ficam de plantão até aos finais de semana e vem atuando ao longo dos anos. Anualmente é realizada reciclagem com o apoio da equipe do corpo de bombeiros.

Como evitar os incêndios florestais?

  1. Não fazer queimadas para realização de limpeza de terreno, preparação de solo e pastagem.
  2. Não utilizar fogo para acabar com as folhas secas do quintal, principalmente nos bairros próximos a Serra. Esta tem sido a causa dos incêndios.
  3. Apagar com água o início de focos de queimada a fim de evitar que o vento leve as brasas para a mata, causando mais estragos.

Ajude-nos a combater os incêndios florestais!

Não permita que o fogo destrua nossas matas, nossos animais, nossa Serra! Ajude sua cidade! Ajude nossa brigada! Denuncie!

Caso visualize algum princípio de incêndio ligue para:

 

Bombeiros 193

Polícia Militar 190

Secretaria de Meio Ambiente – (35) 3435-3620

Plantão Administrativo – (35) 98861-9514