Highslide for Wordpress Plugin

Saúde

9 de maio de 2017

CAPS de Extrema comemorará o Dia da Luta Antimanicomial

A Prefeitura de Extrema, por meio da Secretaria de Saúde realizará nesta quinta-feira, dia 11 de maio, às 10h, uma apresentação cultural na Praça Presidente Vargas, com colaboradores do CAPS e o grupo musical Loucarmonia, formado por usuários do CAPS e os próprios colaboradores.

O evento acontecerá para o Movimento Antimanicomial, também conhecido como Luta Antimanicomial, se refere a um processo organizado de transformação dos Serviços Psiquiátricos, derivado de uma série de eventos políticos nacionais e internacionais. O termo costuma ser usado de modo generalizante e pouco preciso.

O Movimento Antimanicomial tem o dia 18 de maio como data de comemoração no calendário nacional brasileiro. Esta data remete ao Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em 1987, na cidade de Bauru, no estado de São Paulo, que reuniu mais de 350 trabalhadores na área de saúde mental.

Na sua origem, esse movimento está ligado à Reforma Sanitária Brasileira da qual resultou a criação do Sistema Único de Saúde – (SUS); está ligado também à experiência de desinstitucionalização da Psiquiatria desenvolvidas em Gorizia e em Trieste, na Itália, por Franco Basaglia nos anos 60.

Como processo decorrente deste movimento, temos a Reforma Psiquiátrica, definida pela Lei 10216 de 2001 (Lei Paulo Delgado) como diretriz de reformulação do modelo de Atenção à Saúde Mental, transferido o foco do tratamento que se concentrava na instituição hospitalar, para uma Rede de Atenção Psicossocial, estruturada em unidades de serviços comunitários e abertos.

Com a implementação dos CAPS em todo o Brasil desde o início da década de 90 e a ampliação da rede de assistência em saúde mental, formalmente instituída em 2011 com a criação da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), a substituição do modelo manicomial que anteriormente orientava o funcionamento dos hospitais psiquiátricos vem dando lugar aos serviços comunitários e abertos pautados pelos princípios de cidadania, liberdade e dignidade. O trabalho desenvolvido pelos CAPS vai muito além da prescrição de remédios, pois na situação de sofrimento psíquico o corpo é apenas uma porção da vida das pessoas que adoecem. Além de remédios é preciso afeto e compreensão através de relações significativas e reconstrutoras de significado. A necessidade do envolvimento transformador da família e da sociedade faz com que trabalho dos CAPS se dê também na cultura sendo para isso, usados instrumentos terapêuticos coletivos como a arte e o diálogo crítico na busca de aproximar as pessoas em torno de alternativas para quem precisa de cuidado.

O CAPS de Extrema está localizado à Rua França, 357, no Bairro Vila Esperança e está aberto para atendimento de segunda a quinta-feira, das 8h às 17h, e sexta-feira até as 12h e seu telefone é (35)3435-4587. Você pode acompanhar o trabalho do CAPS e se informar mais sobre a saúde mental de nossa região através do site www.cuidadoemredes.com.br.